Maslow

Abrahan Maslow foi um ariano, psicólogo de Nova Iorque, que nasceu e viveu de 1908 e 1970. Sua maior contribuição para a humanidade foi a famosa Piramide de Hierarquia de Necessidades, mais conhecida como a pirâmide de Maslow.

Acredito que ela valeu demais para entendermos as razões de consumo das pessoas por muitos e muitos anos, até que o mundo mudou.

O mundo mudou tanto que proponho nesse artigo uma nova pirâmide, talvez uma atualização da mesma, baseada em minha pesquisa empírica, feita de um ano para cá, com amigos, funcionários, clientes, fornecedores, inimigos, etc.

A pirâmide original, desenhada no começo do século passado tinha 5 elementos, por prioridades. Significava que se o ser humano conseguisse obter o primeiro, automaticamente sentiria necessidade do segundo. Também dizia que o ser humano não procuraria a segunda sem a obtenção da primeira.

O primeiro elemento era o de Fisiologia, onde entravam itens como respiração, comida, água, sono, sexo, excreção. O segundo era o da segurança, que continha segurança do corpo, emprego, recursos, moral, família, saúde, propriedade. O terceiro era relacionado ao amor e aos relacionamentos e vinha acompanhado de amizade, família, intimidade sexual. O quarto era a estima, auto-estima, confiança, conquista, respeito dos outros e aos outros. O quinto e último era o da realização pessoal  e contemplava itens como moralidade, criatividade, espontaneidade, solução de problemas, ausência de preconceito, aceitação dos fatos.

O que aconteceu então?

O mundo mudou. Acredito eu que ele mudou tanto que podemos propor uma nova pirâmide, talvez mais audaciosa, diferente e absolutamente fora de controle, quando se fala de hierarquia de necessidades.

Eu proporia uma pirâmide com 7 elementos. O primeiro tem a ver com a inclusão no mundo virtual, e aqui os itens incluídos são: energia ou bateria para celular e qualquer gadget acompanhada de rede wi-fi, de preferencia gratuita e rápida. O segundo tem a ver com a socialização. As pessoas preferem isso à comida, ao sono, ao sexo. Aqui incluem-se itens como rede sociais integradas, milhares de “amigos”, câmera disponível para fotos, etc. O terceiro tem a ver com a fisiologia, logicamente igual a Maslow, porém eu incluiria o item pizza. O quarto tem a ver com necessidades corporais e da alimentação, o que incluiria personaltrainer, academia, alimentos ricos em proteínas e poucos carboidratos e sucos verdes tipo detox. O quinto tem a ver com estima, o que incluiria um único item: auto-estima. O sexto tem a ver com realização profissional, o que incluir viagens internacionais, bônus e possibilidades de crescimento meteórico e o sétimo seria uma realização espiritual, que incluiria acreditar em algo que está acima de qualquer discussão racional.

Enfim, com tudo isso em mãos teríamos uma pirâmide atualizada ao mundo atual, mais convincente, mais generosa e menos conflitante com o salario das pessoas.

O que é curioso de ver é que na vida atual, onde nós vivemos, nós decidimos eliminar itens da pirâmide que realmente sentimos falta. Nós sentimos falta de segurança, educação, alimentação adequada, dormir de verdade, nos relacionar presencialmente com pessoas, viver em mundos mais reais, porém nós mesmos invertemos a pirâmide. Talvez seria o caso de incluir como um elemento de número zero a competência para entender o que se precisa, que poderíamos chamar de razão de viver.

Com isso a pirâmide sim torna-se perfeita para tudo o que queremos.

Alberto Leiteé CEO da Healthers e professor de inovação e estratégia do MBA da FIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Depoimentos  |  Informação: Não há itens criados, adicione alguns, por favor.